Skip to main content

[email protected]

Em destaque:
PRÉMIO ANDRÉ JORDAN 2016 - 12/Outubro - Museu de Arte Antiga

10 de Setembro de 2016

O preço médio vendas das casas de luxo na cidade de Lisboa desceu 2% no 2º trimestre deste ano face ao mesmo período do ano passado, revelou a Confidencial Imobiliário no âmbito do SIR- Sistema de Informação Residencial, considerando a análise à gama mais alta do mercado habitacional.

Press Release completo aqui – divulgado a 20.nov.15

Já em termos trimestrais os preços médios da habitação de luxo na capital mantiveram-se estáveis. No 2º trimestre de 2015, o valor médio de venda das casas de luxo em Lisboa era de 3.887 euros por metro quadrado.

As freguesias da Misericórdia – que abrange parte da Baixa e o Chiado -, de Santo António – que contempla o eixo da avenida da Liberdade e rua Castilho -, e do Parque das Nações são as que exibem os preços mais elevados neste segmento de luxo, com valores de venda entre os 5.400 e os 5.800 euros por metro quadrado no 2º trimestre de 2015.

A Confidencial Imobiliário destaca ainda a freguesia das Avenidas Novas, onde as casas de gama alta foram vendidas, em média, a 4.738 euros por metro quadrado, além de Alcântara, Lumiar e Estrela, freguesias nas quais os preços de venda de habitação de luxo se situou neste trimestre acima dos 4.000 euros por metro quadrado.

Destas freguesias mais caras no segmento de luxo, apenas o Parque das Nações e o Lumiar apresentam um hiato pouco expressivo entre o preço de oferta e o preço final de venda. Nos dois casos, os preços de oferta estavam, respetivamente, em 1,3% e 0,5% acima do preço de venda. Nas restantes freguesias, esse diferencial varia entre 18% e 33%, ou seja com preços de oferta que estavam entre 18% a 33% acima do preço a que as casas foram posteriormente vendidas.

# ENDS #

Sobre a Confidencial Imobiliário
A Confidencial Imobiliário é uma entidade especializada na produção de estatísticas sobre o mercado residencial. Um dos seus patrimónios é o Índice Confidencial Imobiliário, que conta com uma série de mais de 20 anos, sendo a medida para acompanhar a valorização do mercado habitacional português. A sua credibilidade e independência fazem com que esse índice seja usado e referenciado por entidades como o Banco Central Europeu, o Banco de Portugal e os Ministérios da Economia e das Finanças, para além do sector financeiro, promotores e meio universitário. Na vertente editorial, desde 2006 integra o Grupo Editorial Vida Económica, acentuando o seu perfil enquanto revista técnica, contando com análises estatísticas própria e conteúdos de parceiros de entidades de prestígio como a Abreu Advogados, o IPD – Investment Property Databank, o ISEG – Instituto Superior de Economia e Gestão, a PricewaterhouseCoopers, o RICS – Royal Institution of Chartered Surveyors e a ULI – Urban Land Institute.

Ci SIR – O SIR – Sistema de Informação Residencial beneficia do levantamento de dados de oferta e vendas, diretamente dos operadores, onde se incluem promotores, mediadores e avaliadores imobiliários, além da Banca. O sistema permite o desenvolvimento de análises sobre vendas, com preços reais de mercado, contando actualmente com uma pool de mais de 90 empresas e com estatísticas para os mercados das áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto e para a região do Algarve. A pool SIR integra:

Empresas de Promoção Imobiliária / Proprietárias: Assimec; EastBanc Portugal; Eurofin Hospitality SA; GNB; IHRU; Madre; Mota-Engil; Orey Financial; Pelicano; Planbelas; SGAL; Square Asset Management; SRU Porto Vivo; STDM; Teixeira Duarte; Tranquilidade; Vale do Lobo; WhiteStar; Worx.
Empresas de Avaliação: Approbatio; Colliers; CPU; Garen; Luso-Roux; PVW.