Skip to main content

[email protected]

Em destaque:
PRÉMIO ANDRÉ JORDAN 2016 - 12/Outubro - Museu de Arte Antiga

10 de Setembro de 2016

O Parque das Nações registou, no 2º trimestre de 2015, as rendas médias contratadas mais elevadas de Lisboa, de acordo com os dados do SIR – Sistema de Informação Residencial, apurado e gerido pela Confidencial Imobiliário.

Press Release completo aqui – divulgado a 27.nov.15

Nesta freguesia, as casas foram arrendadas, em média, a 10 euros/m² neste período, acima da média da cidade, que se fixou em 8,5 euros/m² no mesmo período.

Também mais caras do que a média concelhia, destacam-se ainda as freguesias de Santo António (que abrange o eixo da avenida da Liberdade e rua Castilho) e Misericórdia (que contempla uma parte da Baixa e o Chiado), com rendas médias contratadas no 2º trimestre deste ano de 9,7 euros/m² cada; e Santa Maria Maior (Baixa e Centro Histórico), com uma renda de 9,4 euros/m².

Ainda assim, estes valores traduzem algum desajustamento entre a oferta e a procura, mostrando-se entre 32 e 36% abaixo das rendas pedidas no caso das freguesias de Santo António, Misericórdia e Santa Maria Maior. No Parque das Nações, esse diferencial é de 22%.

O SIR revela ainda que, no 2º trimestre de 2015, em três destas quatro freguesias que lideram os valores de renda em Lisboa, as casas demoravam quatro meses a ser arrendadas. Na freguesia de Santa Maria Maior, o mercado mostrou-se um pouco mais dinâmico com esse tempo médio de absorção a ficar em três meses. A média da cidade é de quatro meses.

Lisboa é o concelho mais caro da Área Metropolitana de Lisboa, no qual as rendas médias praticadas ascenderam a 6,7 euros/m² no 2º trimestre deste ano. Também no âmbito metropolitano, o tempo médio de absorção das casas para arrendamento foi de quatro meses nesse período.

# ENDS #

Sobre a Confidencial Imobiliário
A Confidencial Imobiliário é uma entidade especializada na produção de estatísticas sobre o mercado residencial. Um dos seus patrimónios é o Índice Confidencial Imobiliário, que conta com uma série de mais de 20 anos, sendo a medida para acompanhar a valorização do mercado habitacional português. A sua credibilidade e independência fazem com que esse índice seja usado e referenciado por entidades como o Banco Central Europeu, o Banco de Portugal e os Ministérios da Economia e das Finanças, para além do sector financeiro, promotores e meio universitário. Na vertente editorial, desde 2006 integra o Grupo Editorial Vida Económica, acentuando o seu perfil enquanto revista técnica, contando com análises estatísticas própria e conteúdos de parceiros de entidades de prestígio como a Abreu Advogados, o IPD – Investment Property Databank, o ISEG – Instituto Superior de Economia e Gestão, a PricewaterhouseCoopers, o RICS – Royal Institution of Chartered Surveyors e a ULI – Urban Land Institute.

Ci SIR – O SIR – Sistema de Informação Residencial beneficia do levantamento de dados de oferta e vendas, diretamente dos operadores, onde se incluem promotores, mediadores e avaliadores imobiliários, além da Banca. O sistema permite o desenvolvimento de análises sobre vendas, com preços reais de mercado, contando actualmente com uma pool de mais de 90 empresas e com estatísticas para os mercados das áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto e para a região do Algarve. A pool SIR integra:

Empresas de Promoção Imobiliária / Proprietárias: Assimec; EastBanc Portugal; Eurofin Hospitality SA; GNB; IHRU; Madre; Mota-Engil; Orey Financial; Pelicano; Planbelas; SGAL; Square Asset Management; SRU Porto Vivo; STDM; Teixeira Duarte; Tranquilidade; Vale do Lobo; WhiteStar; Worx.
Empresas de Avaliação: Approbatio; Colliers; CPU; Garen; Luso-Roux; PVW.